11 ago 2021

Aditivos fitogênicos e a inibição do Quorum Sensing: Uma ferramenta inovadora para compor programas de uso racional de antimicrobianos na suinocultura

A resistência aos antimicrobianos e a disseminação de microrganismos super-resistentes é uma das maiores ameaças para a saúde pública global. […]

Aditivos fitogênicos e a inibição do Quorum Sensing: Uma ferramenta inovadora para compor programas de uso racional de antimicrobianos na suinocultura

A resistência aos antimicrobianos e a disseminação de microrganismos super-resistentes é uma das maiores ameaças para a saúde pública global.

Atualmente, o intenso uso de diferentes moléculas para combater infecções pela medicina humana e na prática veterinária, favoreceu o desenvolvimento de microrganismos multirresistentes, criando uma preocupação sem precedentes em termos de saúde pública. Por esta razão, esse fato é uma das prioridades na agenda da Organização Mundial de Saúde (OMS), a qual vem alertando sobre a necessidade de controle da disseminação de bactérias resistentes, assim como, vem encorajando a busca por tratamentos alternativos.

Quando o tema é suinocultura, sabe-se que a produção bem-sucedida desses animais e a redução racional do uso de antimicrobianos requer práticas avançadas de manejo e biossegurança, gerenciamento preciso da propriedade, além de uma abordagem holística sobre a saúde do rebanho. Para tanto, um dos grupos de substâncias que vem se demonstrado bastante promissor em estudos científicos e na realidade de campo são os aditivos fitogênicos.

Fitogênicos, fitoquímicos ou fitobióticos são aqueles aditivos para ração compostos por uma mistura padronizada de extratos naturais provenientes de plantas. Estas preparações possuem propriedades e efeitos biológicos diversos, tais como: ações antiinflamatórias, antifúngicas, antivirais e antioxidantes. Normalmente, são classificados em sete grandes grupos, de acordo com a origem botânica dos princípios bioativos: óleos essenciais, flavonóides, taninos, substâncias pungentes, mucilagens e substâncias amargas.

antimicrobianos

Mauro Santos

Estes aditivos já eram comumente utilizados na nutrição de suínos, dado ao seu potencial de incrementar o consumo de alimento, melhorar a digestibilidade dos nutrientes, ter um reconhecido efeito antioxidante e anti-inflamatório, além de melhorar a saúde intestinal dos animais. Paralelamente, novas pesquisas demonstraram que os aditivos fitogênicos podem ser poderosos aliados também na composição de programas para a redução do uso de antimicrobianos, pois apresentam comprovada eficácia quanto ao controle de microrganismos patogênicos a partir da inibição do Quorum Sensing. 

Continua después de la publicidad.

Quorum Sensing (QS) é um mecanismo de comunicação entre bactérias por meio da secreção extracelular e identificação de sinalizadores químicos, a qual é dependente da densidade de microrganismos no ambiente. Este mecanismo é frequentemente descrito como a linguagem das bactérias, sendo uma ferramenta utilizada para que “conversem” entre membros da mesma espécie, outras espécies e até mesmo com seus hospedeiros. Esse sistema de comunicação coordena o comportamento dos microrganismos e regula a expressão de genes de diferentes tipos de fatores de virulência, tais como: fatores de fixação, fímbrias, produção de toxinas, etc.

Com o avanço da biologia molecular, tornou-se possível pesquisar e entender a dinâmica das comunidades bacterianas e suas estratégias de defesa. A maioria dos microrganismos vivem em uma estrutura complexa chamada de biofilme. A competição por nutrientes e outros fatores de crescimento é um componente relevante para o desenvolvimento dessa estrutura. Após se estabelecerem no hospedeiro, as bactérias patogênicas iniciam seu processo de multiplicação e comunicação pela excreção de sinalizadores. À medida em que as populações bacterianas atingem um determinado número de indivíduos (ou quorum em latim) de mesma espécie neste ambiente, a concentração de sinalizadores secretados neste ambiente também aumentará, proporcionalmente. A partir de uma determinada concentração destes, receptores específicos presentes na membrana celular das bactérias desencadeiam um estímulo intracelular para iniciar a expressão de genes associados a fatores de virulência, como por exemplo, invadir as células da mucosa intestinal do hospedeiro.

Os aditivos fitogênicos têm apresentado resultados científicos consistentes como agentes inibidores desse mecanismo de patogenicidade. Recentes estudos demonstram que estes compostos atuam atenuando o sistema de comunicação do QS por diferentes vias: 

– Inibição da expressão e/ou síntese de moléculas que sinalizam o QS;

– Pela degradação dos sinais indutores extracelulares no ambiente;

– Interrupção ou tamponamento dos receptores proteicos de QS na membrana das bactérias.

Um detalhe importante a ressaltar é que a inibição do QS não provoca a morte das bactérias, mas bloqueia a expressão de genes, tornando estes patógenos menos nocivos, ou mesmo, mais susceptíveis às respostas imunes do hospedeiro. Uma das principais vantagens é que essa abordagem causa mínimos impactos no perfil populacional da microbiota autóctone do animal, de maneira a reduzir os riscos de diarreias provocadas pelo desequilíbrio desta microbiota (as chamadas “disbioses”), bem como, prevenindo o desenvolvimento de resistência bacteriana aos próprios compostos fitogênicos. 

Mediante ao exposto, conclui-se que os aditivos fitogênicos proferem vastas propriedades benéficas aos animais, entre elas a inibição do mecanismo de QS, permitindo sua utilização de maneira estratégica em programas de redução do uso de antibióticos promotores de crescimento, preventivos e/ou terapêuticos na suinocultura. Dessa forma, os aditivos fitogênicos devem ser considerados pelos produtores como sendo importante ferramenta para corroborar com os esforços de mitigar o desenvolvimento de bactérias resistentes.

Sobre a Nutron

A Nutron, marca de nutrição animal da Cargill no Brasil, é especialista e líder em soluções inovadoras, transformadoras e sustentáveis para produção animal, por meio do desenvolvimento e oferta de serviços, ferramentas, núcleos, premixes e especialidades para os segmentos de aves, suínos, peixes, pets, bovinos de leite e de corte, além de suplementos para criação de gado a pasto. Há mais de 25 anos, a marca sempre atuou próxima ao produtor para atender sua demanda com conveniência, qualidade e segurança, contribuindo com a prosperidade nos negócios de cada cliente. A companhia também promove ações socioambientais nas comunidades onde está inserida, pois considera ser seu dever atuar de maneira responsável para o desenvolvimento e crescimento sustentável de toda a cadeia produtiva do agronegócio. www.nutron.com.br  

Sobre a Cargill

Os 160 mil funcionários em 70 países trabalham para atingir o propósito de nutrir o mundo de maneira segura, responsável e sustentável. Todos os dias, conectamos agricultores com mercados, clientes com ingredientes e pessoas e animais com os alimentos que precisam para prosperar. Unimos 154 anos de experiência com novas tecnologias e insights para sermos um parceiro confiável aos clientes dos setores de alimentos, agricultura, financeiro e industrial em mais de 125 países. Lado a lado, estamos construindo um futuro mais forte e sustentável para a agricultura. No Brasil desde 1965, somos uma das maiores indústrias de alimentos do País. Com sede em São Paulo (SP), estamos presentes em 17 Estados brasileiros por meio de unidades industriais e escritórios em 147 municípios e 11 mil funcionários. Para mais informações, visite www.cargill.com e a central de notícias. 

Fonte: AlfaPress

Relacionado com Nutrição Animal

REVISTA AVINEWS BRASIL

Assine agora a melhor revista técnica sobre avicultura

EDIÇÃO aviNews Brasil 3T 2022
Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Gustavo Triques
Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

Tobias Filho
ICC: a inovação que alimenta o amanhã

ICC: a inovação que alimenta o amanhã

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

Diogo T. Ito
Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

Fabrizio Matté
Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves – Parte II

Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves – Parte II

Dr. Elir Oliveira
Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

Joyci Torres
EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária

EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura?

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura?

Vinicius Teixeira
Extensão Rural: a força que vem do campo!

Extensão Rural: a força que vem do campo!

Kali Simioni
6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

Juliano Rangel
A promoção que apoia as exportações

A promoção que apoia as exportações

Isis Sardella
O compromisso setorial e o papel de cada elo no Brasil

O compromisso setorial e o papel de cada elo no Brasil

Luis Rua
A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Luciana Abeid Ribeiro Dalmagro
Produção com responsabilidade

Produção com responsabilidade

Cleber Souza Martins
Biosseguridade na avicultura

Biosseguridade na avicultura

Tabatha Lacerda
Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas

Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas

Guilherme Seelent
Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Patrícia Marchizeli
Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

Jorge Chacón

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária