Granjas & Manejo

Miopatias: alterações musculares no peito de frango de corte

Para ler mais conteúdo de aviNews Brasil Abril 2021

Em virtude do notório desempenho brasileiro na produção de frangos, na condição de segundo maior produtor do mundo (USDA, 2019), e as oportunidades crescentes de exportações em 2021, torna imprescindível que o sistema de produção seja eficiente e sustentável, com elevado padrão de qualidade do produto.

A qualidade da carne, tanto para o mercado interno e externo, visa a qualidade organoléptica, físico-química e nutricional, além da segurança sanitária, especialmente para a indústria de processamento desta carne em produtos.

A alta demanda pela carne de frango, em especial do peito, culminou em intensos processos de melhoramento genético para a obtenção de linhagens de alto desempenho, que levaram a melhorias nos procedimentos nutricionais, sanitários e de ambiência. De modo geral, estas linhagens modernas apresentam rápido crescimento corporal e desenvolvimento muscular, em especial do peito, com aumento estimado em 5% no seu rendimento, nas últimas décadas (Dalle Zotte et al., 2020).

O aumento no rendimento de peito de frangos de corte é um dos fatores apontado como responsável pelo aparecimento de alterações no músculo Pectoralis major, que foram inicialmente denominadas Miopatias Peitorais, mas recentemente tem sido abordada na literatura como alterações ou defeitos musculares (Embrapa, 2019).

Dentre as principais alterações verificadas no músculo peitoral, podem ser destacadas as:

Vetanco BR
HENDRIX br
cargill
Ceva
cobb br
Vetanco BR
MAIS SOBRE Granjas & Manejo

ESCUTA A REVISTA EM agriFM

agriFM

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária