03 maio 2021

Análise eficiente de micotoxinas começa com a coleta adequada de amostras. Erro pode prejudicar tomada de decisão e reduzir produtividade

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol) “O preço dos principais grãos das rações animais teve aumento sem precedentes. Em um ano, […]

Análise eficiente de micotoxinas começa com a coleta adequada de amostras. Erro pode prejudicar tomada de decisão e reduzir produtividade

Conteúdo disponível em:
Español (Espanhol)

“O preço dos principais grãos das rações animais teve aumento sem precedentes. Em um ano, o milho dobrou de preço e a soja aumentou 75%, de acordo com o CEPEA. Esse aquecimento dos custos de produção de aves e suínos acendeu o alerta: em termos de grãos caros, mais do que nunca é preciso estar atento à qualidade das matérias primas”, destaca Tiago Birro, gerente de produto da Biomin para a América Latina.

Além do aumento dos preços, a produção agrícola sofre com as mudanças climáticas drásticas, o que impacta, consequentemente, o valor nutricional dos grãos. Diante desse cenário, a ocorrência de micotoxinas nos insumos para rações animais é um problema sério nas mais diferentes regiões do planeta. Especificamente na América Latina, a mais recente Pesquisa Global de Micotoxinas, realizada pela Biomin, detectou a contaminação em 68% das rações e matérias-primas analisadas.

micotoxinas A análise confiável da presença de micotoxinas está ao alcance dos produtores. Esse cuidado garante a segurança dos insumos e rações, levando em consideração as rigorosas regulamentações em vigor. “A coleta pode ser em qualquer período, mas alguns momentos são mais indicados. Embora já existam métodos precisos, estimar com exatidão a concentração de micotoxinas em um lote grande pode ser um desafio devido à distribuição irregular. Isso acontece porque os fungos não se desenvolvem de maneira uniforme em um campo ou silo de grãos.  É por esse motivo que a literatura relata que a melhor forma de retirar uma amostra é quando o grão está em movimento, porque a contaminação ou a amostragem fica melhor distribuída”, informa Tiago Birro.

O especialista da Biomin dá o exemplo de um silo em que a coleta de exemplares homogêneos é mais difícil – ao contrário do que acontece em um caminhão, pois há métodos para a retirada de pequenas amostras em pontos diferentes, que comporão uma única amostragem, conhecida tecnicamente como amostra composta.

“A coleta deve ser feita por um profissional capacitado, com instruções para realizá-la de forma adequada. A capacitação é extremamente importante e pode impactar negativamente no resultado final da análise. O risco é grande. Os erros atribuídos à coleta de amostras variam de 60 a 90%”, assinala Birro. Ele reforça a importância da capacitação, respeitando criteriosamente todas as etapas do processo para resultados assertivos.

“Dependendo do tamanho do lote, recomendo a retirada de dez amostras simples de 100g de diferentes pontos para formar cada amostra composta de um quilo. Esse método difere da coleta de um quilo de um único local, que é ineficaz para a análise do todo, porque nos dá um resultado incompleto”, ressalta o gerente da Biomin.

Continua después de la publicidad.

Há no mercado uma ampla variedade de testes de amostras de micotoxinas, como as tiras que podem identificar, em geral, até 4 micotoxinas: aflotoxina, fumonisina, deoxinivalenol e zearalenona. Já o ensaio imunoenzimático em meio sólido (ELISA), que consegue identificar até 6 tipos, inclui os mesmos metabólitos das tiras, englobando as substâncias ocratoxina e T2.  Outro método é o LC-MS/MS, conhecido como massa a massa, que pode determinar entre 10 a 15 micotoxinas, de acordo com o laboratório que realizará a análise. O teste ELISA analisa amostras de ingredientes, em que os principias são soja, milho, trigo e sorgo, enquanto todos os ingredientes podem ser analisados pela metodologia massa a massa, inclusive rações.

A tecnologia disponível permite identificar um leque maior de micotoxinas. A Universidade de Viena, na Áustria, por exemplo, analisa mais de 800 tipos de metabólitos, inclusive as micotoxinasemergentes, ainda pouco conhecidas. Conhecido como Spectrum 380®, é a ferramenta atual com maior abrangência de análise no mundo. A escolha do método depende dos riscos da cultura agrícola, condições climáticas, histórico de contaminação e de armazenamento. Independentemente do método escolhido, o produtor precisa ter em mente que mesmo em concentrações baixas as micotoxinasrepresentam prejuízo ao desempenho dos animais, principalmente nos sistemas gastrointestinal e imunológico. Analisar e gerenciar os riscos da contaminação é também uma forma de elevar a produtividade do negócio”, complementa Tiago Birro.

Fonte: Texto Comunicação Corporativa

Relacionado com Nutrição Animal

REVISTA AVINEWS BRASIL

Assine agora a melhor revista técnica sobre avicultura

EDIÇÃO aviNews Brasil 3T 2022
Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Gustavo Triques
Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

Tobias Filho
ICC: a inovação que alimenta o amanhã

ICC: a inovação que alimenta o amanhã

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

Diogo T. Ito
Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

Fabrizio Matté
Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves – Parte II

Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves – Parte II

Dr. Elir Oliveira
Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

Joyci Torres
EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária

EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura?

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura?

Vinicius Teixeira
Extensão Rural: a força que vem do campo!

Extensão Rural: a força que vem do campo!

Kali Simioni
6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

Juliano Rangel
A promoção que apoia as exportações

A promoção que apoia as exportações

Isis Sardella
O compromisso setorial e o papel de cada elo no Brasil

O compromisso setorial e o papel de cada elo no Brasil

Luis Rua
A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Luciana Abeid Ribeiro Dalmagro
Produção com responsabilidade

Produção com responsabilidade

Cleber Souza Martins
Biosseguridade na avicultura

Biosseguridade na avicultura

Tabatha Lacerda
Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas

Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas

Guilherme Seelent
Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Patrícia Marchizeli
Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

Jorge Chacón

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária