06 set 2023

Entenda a relação dos ovos com a saúde cardiovascular

Estudo revela que o consumo diário de 2 a 3 ovos traz benefícios à saúde e inclusive eleva os níveis de luteína e zeaxantina séricas, dois antioxidantes naturais

Entenda a relação dos ovos com a saúde cardiovascular

Em meio a debates intensos sobre os efeitos dos ovos na saúde cardiovascular, um estudo recente traz novas perspectivas baseadas em sólidas evidências científicas. As divergentes opiniões em relação aos riscos e benefícios do consumo de ovos têm gerado controvérsias, porém, uma análise profunda revela um cenário esclarecedor: O consumo de ovos não está relacionado ao aumento de doenças cardiovasculares!

De acordo com uma revisão sistemática e metanálise realizada por Krittanawong e colaboradores em 2020, o consumo moderado de ovos não está associado a um aumento no risco de doenças cardiovasculares. Na mesma linha, o estudo conduzido por Di Marco e sua equipe em 2017 destaca que o consumo diário de 2 a 3 ovos não apenas contribui para o aumento do colesterol "bom" (HDL), mas também eleva os níveis de luteína e zeaxantina séricas, dois antioxidantes naturais. É importante notar que essa ingestão tem um impacto mínimo nos níveis de colesterol sanguíneo de indivíduos saudáveis.

Além dos benefícios nutricionais, os ovos são reconhecidos como uma rica fonte de proteínas altamente biodisponíveis e contêm uma gama de nutrientes essenciais, incluindo vitaminas do complexo B, A, D, além de minerais como selênio, ferro e zinco, que contribuem para a saúde cardiovascular. A nutricionista Lúcia Endriukaite, do Instituto Ovos Brasil, destaca que o ovo é um alimento completo e versátil, cujo consumo, quando parte de uma dieta equilibrada, oferece proteção ao coração, sem aumentar o risco de doenças cardíacas.

No entanto, é crucial considerar a forma de preparo dos ovos. Métodos de cozimento saudáveis são fundamentais para otimizar os benefícios nutricionais, uma vez que frituras e o consumo excessivo de gorduras saturadas, assim como alimentos ultraprocessados, podem impactar negativamente a saúde cardiovascular.

O Dr. Mauricio Wajngarten, médico cardiologista e livre-docente pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, salienta que a associação dos ovos a alimentos não saudáveis, como os alimentos ultraprocessados, é que pode ser prejudicial. Ele enfatiza a importância de consumir ovos com moderação (assim como é a recomendação para todo alimento) e em combinação com alimentos saudáveis.

Continue após a publicidade.

Em resumo, a visão consensual de especialistas é clara: o consumo moderado de ovos não está associado ao aumento do risco de doenças cardiovasculares. A ênfase recai sobre a preparação e combinação adequadas dos ovos, em uma dieta equilibrada e saudável, para otimizar os benefícios que este alimento versátil pode trazer à saúde.

 

Sobre O Instituto Ovos Brasil

O Instituto Ovos Brasil é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2007 com objetivo de educar e esclarecer a população sobre as propriedades nutricionais do ovo e os benefícios que o alimento proporciona à saúde. Entre seus propósitos, também destaca-se a missão de desfazer mitos sobre seu consumo. O IOB tem atuação em todo o território nacional e hoje é referência em informação sobre ovos no Brasil.

saúde cardiovascular saúde cardiovascular Fonte: Instituto Ovos Brasil

Relacionado com Tendência

REVISTA

Assine agora a melhor revista técnica sobre avicultura

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária