Reprodução e Genética

Impacto da uniformidade sobre o resultado de matrizes – Parte II

PDF

Para ler mais conteúdo de aviNews Brasil 2T 2022

Na edição anterior trouxemos a primeira parte do artigo onde destacamos o impacto do manejo correto referente a distribuição de ração, densidade de aves e fornecimento de água na uniformidade do lote, elemento crucial para o sucesso da operação em uma granja de matrizes pesadas, uma vez que estas aves têm a capacidade de consumir a ração ofertada rapidamente (Silva 2017).

Confira outras ações que merecem atenção:

SELEÇÕES

Uma das principais ferramentas para buscar boa uniformidade são as seleções que normalmente são realizadas em idades pré- estabelecidas podendo ser às 1, 4, 8, 12 e 16 semanas.

cobb br

Esse processo consiste na separação do lote em categorias ou subpopulações de diferentes médias de peso, por exemplo:

 

Continue após a publicidade.
HENDRIX br
Vetanco BR
Ceva
Evonik 0722

pesadas ≥ 10% do peso STD;

médias pesadas = STD a +10%;

médias leves = STD a -10%;

leves ≤ 10%.

Podendo ainda criar uma 5ª categoria de aves mais leves, isso permitirá aportar mais ração para categorias leves e menos ração para categorias pesadas.
impacto da uniformidade em matrizes
No manejo de um lote uniforme, ou seja, aves em estados fisiológicos similares, a resposta aos incrementos semanais de ração será mais uniforme. Na semana após cada seleção é esperado uma uniformidade entre 95 e 100% nas diferentes categorias, independente da fase de criação.

No alojamento deve-se pensar na separação por categoria de peso, ou seja, alojar de acordo com o peso de pintinhos recebidos (ou peso de ovos).

PERÍODO DE 0 A 4 SEMANAS

impacto da uniformidade em matrizesDesde o alojamento deve-se ter como meta alcançar os pesos alvos preconizados pelos padrões das linhagens, alguns pontos são de fundamentais importâncias:

Disponibilidade de ração com boa qualidade e com os níveis ajustados, conforme recomendação da linhagem. É importante estimular as aves para consumir ração, principalmente os machos, desde as primeiras horas de alojamento.

impacto da uniformidade em matrizesPara o alojamento o aviário deve ser pré-aquecido de maneira que a temperatura da cama atinja 28-30ºC pelo menos 24 horas antes de receber o lote, objetivando a manutenção de temperatura da ave, o que representaria redução de desempenho.

Os dados apresentados na Tabela 04 demonstram melhor desempenho em lotes de frangos alojados em temperatura de cama ideal comparados com frangos alojados em temperatura de cama fria:

impacto da uniformidade em matrizes

impacto da uniformidade em matrizesIntensidade e período de luz: Fornecer luz com intensidade alta de 80 a 100 lux durante 23 horas nos 1º e 2º dias, após ir reduzindo até 8 horas no 10º dia sendo a intensidade reduzida para 3 a 5 lux. Nos machos o período de maior intensidade pode ser prolongado até 21 dias, objetivando ganho de peso às 4 semanas e depois seguir a programação da fêmea.

Seleção de 4 semanas. Objetivos após seleção:

Menor número possível de aves nas categorias leves, pois nesse período ocorre o maior desenvolvimento dos sistemas imune, digestivo, esquelético, cardiovascular e empenamento;

Atingir peso STD ou até 5% acima, tanto para fêmeas quanto para machos;

Uniformidade geral do lote deve estar no mínimo em 85% nas fêmeas e 90% nos machos;

Coeficiente de variação (CV) no máximo de 8;

Escore de peito predominando fleshing 4.

impacto da uniformidade em matrizes

Escore de peito com fleshing 4

A recuperação, o quanto antes, das aves mais leves do lote é o principal objetivo nesse período, para isso as boas práticas de manejo inicial e a seleção de 7 dias se tornam fundamentais para atingir o peso de STD na 4ª semana com boa uniformidade.

impacto da uniformidade em matrizesPERÍODO DE 5 A 12 SEMANAS

Recuperar aves leves que ainda estejam no lote. A realização da catação semanal das menores aves e implementação de boxes de recuperação auxiliam nessa recuperação quando associados a maiores aportes de ração.

É importante controlar o ganho de peso das aves que estejam acima do STD à 5ª semana devendo ser conduzidas de maneira que a % de peso acima do STD seja reduzido até a 12ª semana.

As aves devem migrar lentamente do escore de peito 4 para escore 2 ao final de 12 semanas e o peso médio mais próximo do STD podendo ficar até 2% abaixo. A alimentação das aves neste período deverá ter como objetivo o escore de peito ideal para as 12 semanas.

impacto da uniformidade em matrizes

Escore de peito com fleshing 2

PERÍODO DE 13 A 20 SEMANAS

Após 13 semanas devemos pensar “reprodutivamente”, esse período contempla o preparo da ave para a maturidade sexual e para fase reprodutiva, pois há:

o aumento na produção de hormônios sexuais;

crescimento de ovários e testículos acompanhados pelo ganho de peso acelerado.

Esse ganho de peso deve ser compatível com os ganhos STDs das linhagens. As curvas de peso devem ser retraçadas de forma que as aves da categoria pesada mantenham o mesmo % de peso acima do STD até o final de recria e os incrementos de ração devem ser o mínimo preconizado pelo STD.

Aves leves podem receber maiores incrementos de ração que as aves médias no início dessa fase, porém devem receber o mesmo volume (ou muito próximo) das aves de categoria média no final.

PERÍODO DE 21 A 24 SEMANAS

Os primeiros estímulos de luz serão fornecidos entre 21 e 22 semanas. Ao final da 22ª semana o lote não apenas deverá apresentar uniformidade de peso corporal de 85% como também a uniformidade de composição corporal, sendo:

1 – Uniformidade de fleshing de peito: 85% das fêmeas apresentando peito de escore 3,5 e 90% dos machos com peito de escore 2,5. O esquema e figuras abaixo ilustram os escores de peito com escala de 1 a 5, independente do sexo:

impacto da uniformidade em matrizes
impacto da uniformidade em matrizes

2 – Uniformidade em reserva de gordura: 85% das fêmeas devem apresentar de 0,8 a 1,2% de gordura abdominal em relação ao peso vivo, evoluindo durante fase de produção (Tabela 03):

impacto da uniformidade em matrizes

impacto da uniformidade em matrizes3 – Uniformidade em maturidade sexual: A resposta máxima ao aumento do fotoperíodo na pré-postura só se obtém se for alcançado o perfil correto dos pesos alvos durante a recria.

Desenvolvimentos de cristas e barbelas com boas pigmentações e de forma uniforme aliado aos corretos alvos de pesos contribuem de forma positiva para entrada em produção na idade correta.

Para que haja uma sincronização perfeita na entrada do período reprodutivo entre fêmeas e machos, a uniformidade de peso corporal deve estar alinhada com uniformidade de tamanho de carcaça, massa muscular peitoral, formação de reserva e maturidade sexual.

A melhora de 1% na uniformidade em lotes com 20 semanas de idade equivale a um ovo por fêmea alojada a mais ao final do ciclo reprodutivo. (Leeson am Summers, 2000)

CONSIDERAÇÃO FINAL

impacto da uniformidade em matrizes
Manejar bem as reprodutoras objetivando otimizar a uniformidade do lote pode trazer melhores resultados em consumo de ração, uniformidade em conformação corporal, uniformidade dos ovos e, consequentemente, pintos.

Referências bibliográficas sob consulta junto ao autor.

 

Anúncio Lanxess

Acesse o site!!

Hansen
framenco
cargill
Voz do Agro Brasil
MAIS SOBRE Reprodução e Genética

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária