10 jun 2018

Vetagro apresenta o controle da enterite necrótica sem antibióticos

A Enterite necrótica é uma doença intestinal que impacta a produção avícola em todo o mundo.

Vetagro apresenta o controle da enterite necrótica sem antibióticos

Conteúdo disponível em:
Español (Espanhol)

A enterite necrótica (EN) é uma doença intestinal que impacta a produção mundial de aves, gerando perdas econômicas importantes, estimadas em cerca de US$ 6 bilhões anualmente. É causada pela proliferação de cepas toxigênicas de Clostridium perfringens, uma bactéria anaeróbica formadora de esporos, com danos na mucosa devido às infecções de coccidia, como fator preponderante mais conhecido.

Particularmente, a C. perfringens é responsável por infecções subclínicas, que são associadas com danos crônicos e inflamação da mucosa intestinal, gerando perdas de desempenho de até 12% no peso corporal e um aumento de até 11% no fator de conversão do alimento.

Hoje em dia, a indústria avícola internacional está experimentando um aumento dos casos de EN como resultado da mudança no uso e política de antibióticos em todo o mundo. Por essa razão são necessárias estratégias alternativas aos antibióticos para promover o crescimento dos animais em condições desafiantes, com foco na saúde intestinal.

Boehringer Brasil HENDRIX br

Os ácidos orgânicos e compostos botânicos, como aditivos para rações que melhoram a saúde intestinal

Os ácidos orgânicos e compostos botânicos são amplamente utilizados como aditivos na alimentação animal para aumentar as taxas de crescimento em aves saudáveis, devido a suas múltiplas propriedades benéficas – antimicrobianos e anti-inflamatórios em sua maioria – que permitem uma melhora geral da saúde intestinal e sua funcionalidade. No entanto, sua eficácia em condições patológicas – como a EN – ainda necessita ser verificada. Portanto, com uma abordagem científica em ensaios in vitro tipo “screening” até estudos in vivo, pode ser muito útil o uso de ácidos orgânicos e compostos botânicos como ferramentas para o controle da enterite necrótica.

 

Continua después de la publicidad.
cargill
Evonik 0722
Vetanco BR
abvista BR

Screening In vitro de ácidos orgânicos e compostos botânicos contra C. perfringens

Tanto os ácidos orgânicos como os compostos botânicos têm propriedades antimicrobianas. O modo de agir dos ácidos orgânicos pode ser explicado pelo “modelo aniônico” e mais especificamente pelos prótons e ânions nos quais esses ácidos são divididos depois de atravessar a parede celular das bactérias, retardando o crescimento ou eliminando essas bactérias. Os compostos botânicos são um amplo grupo de substâncias, com uma grande quantidade de nomes distintos: extratos de plantas, fitogênicos, óleos essenciais etc., todos com características diferentes. Em geral, os compostos botânicos exercem efeito antimicrobiano devido a sua natureza lipofílica, gerando poros na membrana das bactérias que alteram a estrutura lipídica e aumentam a permeabilidade das células bacterianas.

A ação específica antimicrobiana dos ácidos orgânicos e compostos botânicos contra a C. perfringens – agente causador da EN – pode ser avaliada in vitro, medindo sua habilidade para prevenir o crescimento desse patógeno em cultivos líquidos, depois de um período de incubação. O crescimento da C. perfringens pode ser reduzido por alguns ácidos orgânicos e esse método permite quantificar a concentração mínima inibitória capaz de deter o crescimento dessa bactéria.  Uma série de trabalhos conduzidos por nosso grupo de pesquisa, mostraram que os ácidos orgânicos, como o ácido cítrico e o ácido sórbico, quando combinados com compostos botânicos, são muito mais efetivos que ao ser utilizados separadamente, suportando fortemente uma ação sinérgica entre esses elementos.

 

Microencapsulação: A ferramenta para garantir a ação dos ácidos orgânicos e compostos botânicos no intestino.

A eficácia dos ácidos orgânicos e compostos botânicos in vivo é inerentemente limitada à rápida absorção ou degradação gástrica, o que evita que eles possam alcançar a parte distal do intestino, onde ocorre em maior grau a proliferação da C. perfringens.  Para solucionar esse problema, os ácidos orgânicos e compostos botânicos devem ser protegidos e a Vetagro, líder em microencapsulação desde 1982, desenvolveu uma tecnologia eficaz para proteger esses compostos da ação do estômago e liberá-los lentamente ao longo de todo o intestino. Particularmente, o AviPlus®P é uma mescla microencapsulada de ácidos orgânicos e compostos botânicos, autorizados na União Europeia como aditivo zootécnico para melhorar o desempenho na avicultura, que apresentou efeito sinérgico direto na mucosa intestinal, reduzindo o estresse inflamatório e melhorando as propriedades da barreira, dois fatores chave para o funcionamento intestinal adequado e produtividad animal em condições de desafio.

Ácidos orgânicos e compostos botânicos para controlar a EN in vivo

Como foi demonstrado por ensaios conduzidos ao redor do mundo, o uso do AviPlus®P em frangos de corte melhorou a taxa de crescimento e a eficiência alimentar consistentemente em animais saudáveis com ou sem o uso de antibióticos, com economias importantes para os produtores. Em relação à EN, a mescla microencapsulada de ácidos orgânicos e compostos botânicos presentes no AviPlus®P, apresentaram efeito positivo como promotor de crescimento em diferentes condições em termos de desafio da EN e tratamentos farmacológicos:

Relacionado com aviNews Brasil
Hansen
cobb br
Ceva

REVISTA AVINEWS BRASIL

Assine agora a melhor revista técnica sobre avicultura

EDIÇÃO aviNews Brasil 3T 2022
Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Destinação correta das aves de descarte de reprodução, matrizes e de postura de ovos comerciais no final do ciclo

Gustavo Triques
Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

Importância da monitoria dos programas vacinais de Gumboro e Newcastle: Qual melhor momento da rotação de programa?

Tobias Filho
ICC: a inovação que alimenta o amanhã

ICC: a inovação que alimenta o amanhã

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

A importância dos dados Zootécnicos para as granjas produtoras de ovos

Diogo T. Ito
Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

Vigilance Program uma poderosa ferramenta contra a Escherichia coli patogênica aviária

Fabrizio Matté
Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves – Parte II

Alternativas de cereais para substituição parcial do milho na ração de aves – Parte II

Dr. Elir Oliveira
Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

Protocolo vacinal no incubatório e uniformidade do lote ampliam a produtividade avícola

Joyci Torres
EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária

EVANOVO®, a vacina que vai revolucionar a prevenção da Coccidiose aviária

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura?

Você está pronto para a Transformação Digital na avicultura?

Vinicius Teixeira
Extensão Rural: a força que vem do campo!

Extensão Rural: a força que vem do campo!

Kali Simioni
6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

6ª FAVESU destaca os desafios e as oportunidades da Avicultura Nacional

Juliano Rangel
A promoção que apoia as exportações

A promoção que apoia as exportações

Isis Sardella
O compromisso setorial e o papel de cada elo no Brasil

O compromisso setorial e o papel de cada elo no Brasil

Luis Rua
A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

A jornada da sustentabilidade nas propriedades avícolas

Luciana Abeid Ribeiro Dalmagro
Produção com responsabilidade

Produção com responsabilidade

Cleber Souza Martins
Biosseguridade na avicultura

Biosseguridade na avicultura

Tabatha Lacerda
Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas

Diferença na Fisiologia Embrionária entre as linhagens de Matrizes pesadas

Guilherme Seelent
Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

Por que medir a taxa de fluxo (vazão) do bebedouro Nipple?

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Como atender à crescente demanda por proteínas livres de antibióticos?

Patrícia Marchizeli
Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

Aerossaculite em frangos de corte: onde se iniciam e quais são os fatores envolvidos?

Jorge Chacón

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária