17 nov

Contaminações Microbiológicas: desafio da cadeia de produção animal

Para a manutenção e o crescimento de mercados consumidores, nacionais e internacionais, é fundamental implementar medidas relacionadas a biosseguridade ao longo da cadeia produtiva. Veja o que nos diz Pedro Sade, Gerente Técnico Comercial da PANCOSMA!

Contaminações Microbiológicas: desafio da cadeia de produção animal

Contaminações Contaminações Por ano, são registrados aproximadamente 600 milhões de casos de toxinfecções causados por alimentos contaminados ao redor do mundo (OMS, 2015).

No Brasil, aproximadamente 28% dos surtos registrados, são causados por alimentos de origem animal contaminados (BRASIL: Ministério da Saúde, 2019).

 


Para a manutenção e o crescimento de mercados consumidores, nacionais e internacionais, é fundamental implementar medidas relacionadas a biosseguridade ao longo da cadeia produtiva.


A cadeia produtiva possui diversos vetores de contaminação microbiológica para os animais, sendo a ração um dos mais importantes.

1. QUAL A IMPORTÂNCIA DE CONTROLAR A PRESENÇA DE MICRORGANISMOS NA RAÇÃO?

As rações são potenciais vetores de contaminações para os animais, causando impactos na segurança dos alimentos, na biosseguridade e na produtividade animal.

Inúmeras notificações de casos de toxinfecções causadas por alimentos de origem animal, tiveram como principal agente etiológico envolvido a salmonela, que estava presente nas rações consumidas pelos/por estes animais.

Fatos como estes, enfatizam a importância do controle microbiológico na cadeia de produção de rações.
2. QUAIS OS PERIGOS MICROBIOLÓGICOS NA CADEIA DE PRODUÇÃO DE RAÇÕES E SEUS PRINCIPAIS CONTAMINANTES?

Nas rações, a principal fonte de contaminação microbiológica são os próprios ingredientes, como os grãos, os farelos de origem vegetal e as farinhas de origem animal.

Nenhum ingrediente pode ser considerado seguro quanto a contaminação microbiológica, pois falhas ao longo do processo de fabricação destes ingredientes, favorecem o desenvolvimento de microrganismos além do risco de contaminação cruzada ao longo da cadeia produtiva.

Contaminações

3. QUAIS OS PRINCIPAIS DESAFIOS PARA CONTROLE DA SALMONELA NA CADEIA DE PRODUÇÃO DE RAÇÃO?

Contaminações A salmonela é uma enterobactéria com grande capacidade de resistência e adaptação. Os diferentes sorovares de salmonela possuem características intrínsecas de resistência a temperatura, umidade, pH e Aw, o que as tornam de difícil controle.

Além disso, a capacidade de formação de biofilme permite que a salmonela permaneça em diferentes ambientes mesmo em condições hostis.

Associado a tais características, temos fábricas de rações que não foram projetadas para o controle microbiológico. É comum encontrarmos equipamentos de difícil acesso, pontos de acúmulo de produtos e sujeira e falta de separação/delimitação entre área suja e limpa, por exemplo.

Contaminações

Outro ponto que dificulta o controle da salmonela é a identificação da contaminação, uma vez que sua distribuição é heterogênea, tanto em matérias primas e rações quanto em equipamentos e instalações.

4. QUAIS ESTRATÉGIAS DEVEM SER ADOTADAS PARA O CONTROLE DAS CONTAMINAÇÕES?

Ações conjuntas em todos os pontos do processo de produção de rações devem ser introduzidas visando a redução de contaminações nas rações e principalmente evitando a contaminação cruzada durante o processo de produção.

Contaminações

A introdução de boas práticas de fabricação, a implementação de tratamento térmico combinada com o uso de aditivos antimicrobianos conservantes são ferramentas indispensáveis para o sucesso de um bom programa de biosseguridade.

5. COMO A PANCOSMA PODE CONTRIBUIR PARA O SUCESSO DO PROGRAMA DE BIOSSEGURIDADE DE SEUS PARCEIROS/CLIENTES?

Em quase 30 anos de atuação em programas de biosseguridade, a Pancosma adquiriu uma vasta experiência em controlar os riscos microbiológicos da cadeia e conta com uma linha de aditivos conservantes antimicrobianos, que visam garantir de forma segura o processo de produção e a qualidade do produto final.

Contaminações

Possuímos um amplo portfólio de produtos para atender as mais variadas exigências do mercado e nossas formulações possuem princípios ativos combinados, que garantem ação sinérgica e com amplo espectro sobre bactérias, vírus e fungos.


Na linha de aditivos conservantes contamos com formulações combinadas com formaldeído e ácidos orgânicos como o Salmex e Betabacter além de produtos a base de ácidos orgânicos como o BetaSal e DaaSal.

Contaminações

A Pancosma foi pioneira no desenvolvimento de programas de controle microbiológico, completos em soluções que atendem sob medida as necessidades de cada cliente, contemplando o desenvolvimento, instalação e manutenção de equipamentos de aplicação.

Os Programas oferecem aos nossos clientes:

um robusto pacote de serviços técnicos personalizados,

com plano de análises,

validação analítica da aplicação,

comprovação do efeito residual,

visitas técnicas aos clientes e

treinamentos, que asseguram a efetividade do programa.

 

Com uma equipe experiente e qualificada, a Pancosma busca em conjunto com seus parceiros o desenvolvimento de programas de biosseguridade desde o campo à mesa do consumidor.

Contaminações
Contaminações

 

Pancosma
CONTEÚDO DE Pancosma
Relacionado com Nutrição Animal

REVISTA AVINEWS BRASIL

Assine agora a melhor revista técnica sobre avicultura

JUNTE-SE À NOSSA COMUNIDADE AVÍCOLA

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - Os podcasts do setor agrícola em português
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agrícolaagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor agrícola e da pecuária